Caixa de contato

15 3229 0202

contato@apice.med.br

apicemed

Estresse e ansiedade elevados podem desencadear TOC

Outras Especialidades    10/09/2018


Imagem Artigo
Quando alguma pessoa apresenta comportamento diferente do comum, fica obcecada por algo ou não sossega enquanto alguma coisa não está exatamente do jeito que deseja, é comum ouvir um comentário, como: “você deve ter TOC!”. Embora soe até como piada, o transtorno obsessivo compulsivo, conhecido popularmente pela sigla TOC, é um problema de saúde sério, que necessita de tratamento.

Quem fala sobre o problema é a médica com especialização em psiquiatria Dra. Ana Paula Ribeiro, da clínica Ápice Medicina Integrada, de Sorocaba (SP). “O Transtorno Obsessivo Compulsivo é um distúrbio psiquiátrico caracterizado por quadros de ansiedade, que só apresentam melhora, ou alívio, após o cumprimento de um ritual repetitivo e, muitas vezes, sem necessidade, como, por exemplo, deixar o ambiente extremamente limpo, organizar itens seguindo uma lógica pessoal, repetir gestos ou atitude que podem, inclusive, gerar ferimentos, como: morder algum objeto ou parte do corpo, arrancar fios de cabelo, dentre muitos outros comportamentos”, exemplifica a médica.

As causas do TOC ainda não são totalmente conhecidas pela ciência. “Diversos fatores podem contribuir para o TOC, embora o mecanismo que o desencadeia não seja ainda totalmente entendido. É aceito pelos estudiosos em psiquiatria que predisposição genética, alterações funcionais ou químicas no cérebro e fatores psicológicos, como dificuldades para lidar com problemas, são importantes gatilhos para o transtorno”, comenta Dra. Ana Paula.

O transtorno obsessivo compulsivo costuma ser de fácil diagnóstico clínico, visto que os sintomas são bem característicos. “Comportamento compulsivo, repetições de movimentos, palavras, ações ou de ‘rituais’, além de agitação, hiperatividade, isolamento social e acumulação de objetos são sintomas clássicos do TOC, que, após observados pelo especialista e relatados pelo paciente, levam à conclusão sobre o quadro”, conta a especialista em psiquiatria. 

Uma das formas mais eficientes de tratar o TOC é aliando o uso de medicamentos à psicoterapia. “A psicoterapia é uma técnica em que a pessoa é gradualmente exposta às circunstâncias em que normalmente o transtorno se manifestaria. O processo é repetido em várias sessões, até que o paciente consiga lidar com a situação de ansiedade e não recorra mais ao TOC para aliviar a tensão. Aliado à terapia, o uso de medicamentos para diminuir a ansiedade complementa o tratamento”, explana Dra. Ana Paula.

Não existe prevenção específica para o transtorno obsessivo compulsivo, no entanto, atitudes que preservem a saúde mental ajudam a diminuir chances de desenvolver esta e outras doenças. “Dentre os hábitos que preservam a saúde mental podemos evitar o consumo de bebidas alcóolicas, drogas ilícitas e tabagismo. Também é importante evitar situações de estresse excessivo, descansar a mente e, sempre que possível, realizar atividades prazerosas de lazer e praticar exercícios físicos, que liberam endorfinas, o hormônio do prazer, no cérebro”, conclui a especialista.


A Ápice Medicina Integrada fica localizada na Rua Eulália Silva, 214, no Jardim Faculdade, em Sorocaba (SP). Mais informações podem ser obtidas pelo telefone: (15) 3229-0202, pelo site: apice.med.br ou pelo Facebook: facebook.com/apicemedicinasorocaba.