Caixa de contato

15 3229 0202

contato@apice.med.br

apicemed

Dia do Médico: cuidar e salvar vidas

Outras Especialidades 22/10/2019


Imagem notícia
Umas das profissões mais respeitadas e antigas do mundo, que tem como objetivo cuidar do próximo. Esse cuidado acontece por meio da promoção da saúde da população, incentivo a uma vida saudável, prevenção, diagnóstico e tratamento precoce de doenças.

Não é fácil escolher qual carreira seguir. As dúvidas podem surgir, afinal, são inúmeras as possibilidades. Entretanto, a família costuma ter forte influência nessa decisão, principalmente quando ela é tomada ainda na juventude. “Eu cresci em uma família de médicos, apesar de não ser a profissão dos meus pais, tenho irmãos, tios e primos que seguiram essa carreira. O tema medicina sempre esteve presente na minha vida, nas reuniões familiares, então, eu cresci nesse meio. Sem dúvida, durante todo o período de escola, era um aluno mais tendencioso à área de Biológicas. Quando eu decidi prestar vestibular, nunca passou pela minha cabeça a possibilidade de fazer outra coisa, algo que não fosse ligado à saúde. E, dentro da área, a medicina era a mais promissora, em termos de carreira, desenvolvimento pessoal, aquisição de conhecimento, então, foi algo natural”, explica Dr. Fábio Pizzini, médico nutrólogo da Ápice Medicina Integrada de Sorocaba (SP).

Além dos desafios já conhecidos, como a dificuldade em ingressar em um curso tão disputado, existem outras barreiras que precisam ser quebradas. “Inicialmente, eu iria fazer Pediatria, mas, no 4° ano da faculdade, tive minha primeira aula de Ortopedia e mudei de ideia na mesma hora, me identifiquei imediatamente. Apesar de ser uma especialidade que, tradicionalmente, reúne mais homens, não desisti e enfrentei os desafios. Não é uma tarefa fácil, mas amo o que eu faço”, conta Dra. Marina Monteiro, médica ortopedista especialista em cirurgia do pé e tornozelo da Ápice Medicina Integrada.

A vontade de fazer o bem prevalece em quem escolhe essa profissão. “Ser médico é se doar acima dos próprios interesses, é priorizar a vida do outro. É amar ao próximo e é isso que me fez escolher a minha profissão e trilhar esse caminho. Buscar tornar a vida do outro melhor é o que me faz continuar aprendendo a conviver com a dor da perda daquilo que nos escapam às mãos”, enfatiza Dra. Melissa Nobrega, médica reumatologista da clínica Ápice Medicina Integrada.

Os médicos precisam estudar muito antes de entrar nas universidades e isso não muda depois de formados. Com o avanço da tecnologia e das diversas pesquisas na área, se faz necessário cada vez mais estar sempre atualizado. “A melhor parte de ser médico é se reinventar constantemente, estudar, participar de cursos e congressos na área ou em segmentos diferentes para aprender mais. É algo motivador buscar conhecimento para trazer o melhor para os pacientes, que é base da medicina: auxiliar as pessoas que precisam. O que me motiva a continuar é, sobretudo, ser uma área muito ampla, em que há muitos assuntos ainda sem descoberta, alguns que sequer estão sendo explorados. A medicina muda constantemente. A forma com que se faz medicina hoje não é mais a forma com que se fazia há 10 anos, ou seja, em um espaço curto de tempo, tudo precisou ser revisto, tanto em termos de conhecimento, quanto na forma com que o profissional atua”, analisa Dr. Fábio.

A tecnologia se mostra muito útil em muitos aspectos da medicina, mas também pode ser um empecilho. “É preciso driblar algumas dificuldades que a tecnologia coloca. Hoje em dia, quase todo mundo tem acesso à internet, o que pode ser bom ou ruim. A automedicação sempre foi um problema, mas se tornou ainda mais nesta nova geração, em que os sintomas são procurados on-line e a medicação tomada por conta própria. Devemos sempre alertar para os enormes riscos disso. Nada substitui a consulta com o médico especialista, a realização dos exames adequados e o cuidado que um profissional da área tem com a saúde. Esse é um desafio que temos que aprender a vencer”, conclui Dra. Karen Cristina Alegre, médica endocrinologista da Ápice Medicina Integrada.