Caixa de contato

15 3229 0202

contato@apice.med.br

apicemed

Hidroterapia: exercícios na água aceleram recuperação de cirurgias e traumas neurológicos por AVC

Hidroterapia 04/04/2017


Imagem notícia
Fisioterapeuta detalha as vantagens desse tipo de tratamento, cada vez mais utilizado em clínicas de reabilitação.
 
As imobilizações causadas por fraturas ósseas ou rompimentos de ligamentos das articulações (traumas que, na maioria das vezes, exigem intervenção cirúrgica) costumam exigir uma etapa posterior, extremamente importante para a recuperação total: a fisioterapia, que faz uso de diversos exercícios que simulam o movimentar natural do dia a dia, como: subidas de escadas, levantamento de pesos, caminhada, dentre outros.
 
Quem explica é Rodrigo Chiaraba, fisioterapeuta da Ápice Medicina Integrada, de Sorocaba (SP). “As fraturas e lesões que demandam imobilização acabam por enrijecer as articulações e enfraquecer os músculos, devido ao longo tempo sem movimentação. A fisioterapia atua, justamente, devolvendo a mobilidade, além de restaurar a força e a coordenação motora dos músculos”.
 
Além dos exercícios convencionais, outro recurso cada vez mais explorado pelos fisioterapeutas é a água. “A hidroterapia, ou fisioterapia na água, possui inúmeros benefícios que atuam acelerando a recuperação, como: melhor vascularização dos músculos, relaxamento muscular (que diminui o enrijecimento), maior liberdade em desenvolver os exercícios, baixo impacto nas articulações e, até mesmo, diminuição do medo de arriscar novos movimentos, visto que, na água, não há o risco de quedas”, enumera o especialista.
 
Mas se engana quem pensa que a hidroterapia é um simples banho de piscina. “As piscinas para hidroterapia possuem água mais quente, a aproximadamente 34°C. A temperatura mais elevada atua melhorando a circulação sanguínea. Além disso, contam com diversos recursos que simulam exercícios, como: escadas, alças e demais acessórios”, detalha Rodrigo.
 
Outra indicação importante da hidroterapia é nos casos de traumas neurológicos, como os AVCs, que prejudicam a coordenação motora. “Na água, também é possível acelerar a volta da mobilidade causada por lesões cerebrais, diminuindo as sequelas”, revela o especialista da Ápice Medicina Integrada.
 
Quem está observando na prática os benefícios da técnica é o auxiliar administrativo Luís Silva, de 48 anos, que precisou passar por uma cirurgia, após fraturar a coluna. “Tive desgaste na coluna, o que acabou gerando uma fratura. Fiz uma cirurgia para a colocação de placas e pinos e, após a cicatrização, iniciei a hidroterapia”, conta.
 
No início, Luís só andava em cadeira de rodas e, após pouco mais de três anos de tratamento, a melhora foi notável. “Com a hidroterapia, aos poucos, fui retomando a força e os movimentos. Hoje, já consigo andar com o auxílio de muletas e, a cada dia, percebo uma melhora”, destaca.
 
Rodrigo frisa que a hidroterapia é essencial em situações, como a de Luís. “É um dos casos em que é interessante evitar impactos, já que ele passou por uma cirurgia na coluna. Outro benefício é que, como a água oferece resistência, os exercícios acabam fortalecendo a musculatura, aumentando o ganho de massa”, fala.
 
Indicada, tanto por ortopedistas, quanto por neurologistas e fisioterapeutas, a hidroterapia possui poucas contraindicações e nenhuma restrição de idade. “Hoje em dia, tratamos crianças, adultos e idosos, sem problema algum. Os casos em que não é indicada a terapia na água são poucos, mas envolvem, normalmente, pessoas que ainda não cicatrizaram as lesões de pele causadas pela cirurgia”, conclui o fisioterapeuta da Ápice Medicina Integrada.
 
A hidroterapia é uma modalidade de fisioterapia coberta por grande parte dos planos de saúde, além de, em algumas cidades, estar disponível também na rede pública de saúde.
 
A Ápice Medicina Integrada fica na Rua Eulália Silva, 214, Jardim Faculdade, Sorocaba (SP). Mais informações podem ser obtidas pelo telefone: (15) 3229-0202, pelo site: apice.med.br ou pelo Facebook: facebook.com/apicemedicinasorocaba.